segunda-feira, 17 de julho de 2017

Representação? É só fachada.

Dois dias depois das eleições de Outubro de 2015, era notícia a eleição da deputada Domicília Costa do Bloco de Esquerda. Nessa altura escrevi isto. Hoje dirijo estas palavras para os senhores, do mesmo Bloco de Esquerda, que a convidaram a sair. Como é óbvio, não houve na elaboração daquelas listas nem convicção nem representatividade. O Bloco é só fachada.

A representação

Anda meio mundo indignado com a eleição de uma doméstica do Porto nas listas do Bloco de Esquerda.
Na base da indignação está, invariavelmente, um certo desprezo e preconceito de superioridade face à agora deputada eleita. É quase um juízo de casta aquele que gera o tal desprezo, fundado na ideia de que um deputado tem de ser alguém que cumpra os requisitos da respeitabilidade convencional, da formação tipo ou da sofisticação das redes sociais (crivo que a senhora deputada não observará).
Eu arrisco-me a dizer que a senhora doméstica (uso o qualificativo por ser assim que a própria se apresenta) sabe mais da vida que metade dos senhores doutores, engenheiros, professores e demais senhores e senhoras que agora comungam com ela da condição. Suspeito que esses – que observam escrupulosamente os termos regimentais (olhe que não senhor deputado!), que sabem indignar-se com a teatralidade adequada e terminar as suas intervenções com um grave «disse», gerando os aplausos orquestrados das respectivas bancadas – talvez devessem prestar mais atenção ao país que a Senhora doméstica vive e representa.
Não conheço a senhora deputada. Mas já passei bastas vezes pela «desconcertante» experiência de ser confrontado com a sabedoria dos justos e simples para ter a humildade de não me precipitar nestas indignações colectivas e preconceituosas. E diria que nos está a fazer falta esse choque com os doutorados da vida.

Olho para a composição do Parlamento que nos representa e penso: entre um deslumbrado que enche a boca de lugares comuns e uma senhora que se confessa apreensiva pela mudança de vida que os eleitores lhe ofereceram, eu talvez me sinta mais representado pela segunda.

#Escritório