sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Insensibilidade e derrota

Assusta-me esta sensação de (já) ter de me impor uma reacção de horror e indignação perante o próprio horror.

Começa a ser assim. Com os incêndios (em Portugal). Com os atentados terroristas (ontem em Barcelona). Com o terrorismo de Estado (por estes dias na Venezuela).

O risco iminente de insensibilidade - que teimo em contrariar - são um triste sinal dos tempos menos bons que vivemos.

É verdade que a natureza humana é também capaz do melhor - e não devemos perder essa esperança e esse sentido de futuro - mas o alastramento do mal e do ódio não podem ficar por "minutos de silêncio" ou declarações de "solidariedade" (palavra quase vã neste nosso tempo). Ou bem que somos consequentes ao ponto de perceber que estamos mesmo perante um confronto de valores com conteúdo - e então lutamos pelos nossos - ou chegará mesmo o dia da insensibilidade. E da derrota.

#Saladeestar
#Escritório