terça-feira, 26 de setembro de 2017

O voto dos qualificados

Acho graça à sobranceria com que sempre olharam àqueles eleitores do norte que elegiam as Fátimas Felgueiras, os Avelinos Ferreiras Torres e os Valentins Loureiros para as suas câmaras municipais. Eram eleitores de concelhos – julgam eles – menos desenvolvidos, menos urbanos, com uma população predominantemente de baixas qualificações e com escasso poder de compra. E era esse contexto que gerava cidadãos mais facilmente manipuláveis, que não tinham grande critério nas suas escolhas, e que, no fundo, eram menos capazes para o exercício esclarecido do direito de voto. Quase que melhor seria que lhes suspendessem o direito de votar.
Não conheço a realidade de Oeiras em 2017. Mas imagino um concelho rural, sub-desenvolvido, com uma população predominantemente de baixas qualificações e com escasso poder de compra (desculpem lá tanto preconceito junto). Só pode…


#Escritório