quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Catalunha e eleições (V)


Os resultados deste acto eleitoral confirmam-nos eloquentemente duas coisas.
A primeira é que não é ululante ou suficientemente esmagadora a pretensão independentista. E, portanto, o passo ousado do governo deposto da Generalitat era isso mesmo. Ousado. E não era tão representativo como o pretenderam apresentar.
A segunda é que justamente a questão da pretensão independentista é muitíssimo relevante e tem de ser respeitada e cuidada com seriedade. Metade (grosso modo) dos catalães querem uma Catalunha independente. Não há como desvalorizar. E não chega acenar com a Constituição.


#Escritório