quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Poupavam-se e poupavam-nos


Os partidos são o que são (ou estão o que estão). As campanhas e os debates são o que são. Os candidatos são o que são.
Mas porque não reduzem os calendários?
Não seria muito mais simples fechar a coisa em 15 dias ou três semanas?
Para quê meses e meses até à decisão final?
Ah, é preciso tempo para elaborar o programa e auscultar o país e o partido (isto de auscultar é todo um programa).
Ah, alguns eventuais candidatos precisam de sentir a vaga de fundo (isto da vaga de fundo também é outro programa).
Esqueçam. Ninguém vai inventar a roda, os programas só têm de ser adaptados, a vontade para avançar ou se tem ou não se tem, e a auscultação façam-na depois.
Passos Coelho decidiu deixar a liderança do PSD logo depois das autárquicas (no início de Outubro!). Tenham paciência mas isto do sucessor há muito que já deveria estar mais que encerrado!
Poupavam-se e poupavam-nos.


#Escritório