segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Tondela

Não sei bem o que dizer.
Para quem conhece Tondela e sabe o que por ali se viveu há 3 meses (há apenas 3 meses) fica-se sem palavras e sem forças.
Há como que uma aversão às «notícias de última hora», com vítimas mortais e feridos muito graves em permanente «actualização».
Damos por nós de sensibilidade moída quase em negação perante novos abraços do Presidente Marcelo a outras vítimas e seus familiares.
De nós, de fora, proclamamos a comunhão possível, enviamos o abraço e até a ajuda necessária, e esperamos que a normalidade e a paz regressem àquela justa gente.
Mas é preciso muita resistência … até porque estamos perante uma tragédia que atinge uma manifestação genuína de regresso à normalidade (um torneio de sueca no pavilhão da associação recreativa!).
O meu abraço? Claro que o têm e terão sempre! E, porque tenho fé, junto as minhas orações.

PS. Não serve de consolo, porque não há consolo. Mas fica a sensação de que os meios de socorro responderam como é suposto. Aí houve um certo regresso à normalidade. Ao menos isso.

#Saladeestar
#Jardim