terça-feira, 3 de abril de 2018

Sobre a Lei da paridade (ou das «quotas»)

Apetece-me dizer três coisas óbvias.
A primeira é que gosto de militar no critério do mérito.
A segunda é que uma lei de quotas ou de paridade trará dificuldades no preenchimento das listas. 
A terceira é que essas dificuldades, em determinados círculos eleitorais, e especialmente nos partidos pequenos, tenderão a ser impossibilidades (como atrair candidatas?).

E, já agora, apetece-me dizer uma quarta coisa. Ainda mais óbvia.
Não perderemos nada (nada!) com os candidatos – e os eleitos – que deixarão de o ser. 
Acrescento, aliás, que o «mérito» não sairá beliscado. E até antecipo que será cumprido…


#Escritório