sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Diz que são férias (II)

Sempre achei curiosa a tensão a que os casais se expõem nos momentos clássicos de partida e de regresso de férias. E, como que numa espécie de osmose de coerência, a essa tensão junta-se a birra do mais pequeno, a asneira do mais velho e a mimalhice exacerbada da do meio. Tudo em absoluta harmonia, num concurso de stress e confusão. Não sei explicar mas até já acho graça ao fenómeno (o que é meio caminho andado para o contrariar).

#Saladeestar