quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Sois uns meninos

Para lá dos soundbytes e de uma certa libertação infantil de uns quantos que desataram a carpir sobre o Porto e as suas pretensões (o que para aí estava reprimido! Chega a ser confrangedor…) vai ser muito interessante seguir o processo político e social de mudança da sede do Infarmed de Lisboa para o Porto. Aliás, já está a ser.
Não me interessa a motivação. Pode ser um rebuçado, pode ser um simples gesto político discutível, pode ser por impulso na sequência da candidatura à EMA. Pode ser o que quiserem que para a análise de fundo pouco me interessa. Porque o que me interessa agora é o facto. E o facto é que uma determinada organização do Estado fecha portas em Lisboas e transfere-se para o Porto. Olhemos desapaixonadamente para ele.
De repente, na voz dos muitos que têm voz, parece impossível uma decisão dessas.
O que vai ser das 400 pessoas e suas famílias (parece que serão 400) que estão em Lisboa e que terão que ir para o Porto?
E como é que é dos custos dessa transferência?
E o edifício onde funciona actualmente o Infarmed, qual o seu destino?
Dúvidas e mais dúvidas, argumentos e mais argumentos, ansiedades e mais ansiedades (certamente legítimas, não questiono).
Meus amigos, têm muito a aprender. Muito mesmo. E se quiserem venham aqui ao Porto que nós temos ampla experiência. São muitos quilómetros. Mais de 20 anos. Milhares de famílias e amigos. Experiências pessoais. Quase que se poderia dizer que é a história da nossa vida.
Fazem ideia de quantas vezes uma organização fechou no Porto e se transferiu para Lisboa?
Fazem ideia de quantas vezes edifícios da nossa cidade ficaram desertos e sem destino porque a organização que o ocupava fechou no Porto e se concentrou em Lisboa?
Fazem ideia de quantas famílias nossas se mudaram de armas e bagagens para Lisboa porque o emprego do pai ou da mãe fechou no Porto e se transferiu para Lisboa?
E fazem ideia de quantas vezes temos que ir a Lisboa porque o serviço que precisamos só pode ser resolvido numa organização instalada em Lisboa?
Como se ouve muito por cá nos nossos bairros, «sois uns meninos».

#Escritório